sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

as poucas palavras

Garganteie-me antes que os vermes asfixiadores de corpos gélidos rebaixem-me a dejetos decompostos a sete, oito, ou nenhum palmo sob o solo. Fale-me o que lhe vêm à boca, sem a pretensão de que seja belo ou farto de palavras inóspitas, porém, calculistas. Não me venha aos pés, venha-me à mente; ao coração quebrantado, mesmo que a opressão não permita; mesmo que a racionalidade excessiva não deseje.

Um comentário:

  1. Me impressionei com a facilidade que você tem em organizar as palavras e implantar todos esses sentimentos num pequeno punhado delas. Estou seguindo e voltarei aqui sempre que puder.

    Se cuide.

    ResponderExcluir