sexta-feira, 5 de agosto de 2011

dos silêncios que destroem

Angústia. Estou sentindo um frio aqui no peito. É um desejo enorme de expelir as vísceras. Não sei se são as vísceras físicas, mas são as que me mantém atônico; chateado mesmo e, o pior, sem coragem de fazer qualquer coisa que venha a mudar isso. Preciso me curar dessas dores psicanalíticas. Eu já passei por isso uma vez e não quero de novo. Sério. Sofrer pela segunda vez de um mesmo sentimento é burrice. Burrice em um grau elevado, assustadoramente. Não quero paz, nem quero amor, nem mesmo um projétil do meu lado para a vida inteira. Só quero não mais sentir essas sensações reprimidas, que podem me destruir de uma forma silenciosa e, ao mesmo tempo, voraz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário